Este espaço é destinado à reflexões sobre Tarô, Oráculos e Espiritualidade.

"Uma viagem pelas cartas do Tarô, é uma viagem às nossas próprias profundezas." Sallie Nichols em Jung e o Tarô


Runas


As runas são um conjunto de letras relacionados que usam letras características (também chamadas de runas), usadas para escrever nas línguas germânicas, principalmente na Escandinávia e nas ilhas Britânicas.

Estes caracteres têm sido encontrados em pedras rúnicas, e em menor número em ossos e peças de madeira, assim como em pergaminhos e placas metálicas.

Em todas as suas variedades, as runas podem ser consideradas como uma antiga forma de escrita da Europa do Norte. A versão escandinava que também é conhecida como Futhark (derivado das suas primeiras seis letras: 'F', 'U' 'Th', 'A', 'R', e 'K'), e a versão Anglo-saxónica conhecida como Futhorc (o nome também tem origem nas primeiras letras deste alfabeto).

As inscrições rúnicas mais antigas datam de cerca do ano 150, e o alfabeto foi substituído pelo alfabeto latino com a cristianização, por volta do século VI na Europa central e no século XI na Escandinávia.

Contudo, o uso de runas persistiu para propósitos especializados, principalmente na Escadinávia, na área rural da Suécia até ao início do século XX (usado principalmente para decoração e em calendários Rúnicos).

Além do alfabeto, a cultura germânica antiga possuía um calendário, cujo ano se iniciava no dia 29 de Junho, representado pela runa Feob.

Para quê servem as Runas?


As Runas são uma das primeiras formas da arte de adivinhação e magia, ainda não admitida pela ciência. É um oráculo criado e usado pelos vikings há aproximadamente 9 séculos. Os chamados xamãs (ou sacerdotes) bárbaros as usavam como ferramenta primordial. Geralmente encontradas em formas de pedras ou qualquer material sólido (tal como madeira, plástico, argila), mas também é possível encontrá-las em forma de cartas.

A adivinhação rúnica apresenta afinidades com todos os outros métodos de previsão que se apoiam na distribuição fortuita ou seleção de símbolos para estimular a clarividência latente do vidente em atividade. Esse tipo de adivinhação é chamado de fluídico ou mutável.

Elas possuem diversas formas de serem jogadas e lidas. Alguns as jogam como os búzios, geomância, jogo de dados, outros como o I Ching. Ainda há aqueles que com a criação das runas em cartas, as jogam como numa leitura de Tarô.

Acredita-se que os antigos xamãs as usavam para as mais variadas perguntas, geralmente relacionadas a conquistas bélicas ou às atividades como agricultura, festas religiosas e para orientação marítima. Muitas viagens bélicas eram incentivadas por retiradas rúnicas e antes de uma guerrilha, era indispensável a consulta ao oráculo.

A arte de adivinhação rúnica é, às vezes, chamada de “jogo das runas” e, por meio do método primitivo que utiliza as nove runas simbólicas gravadas na pedra, elas são de fato “jogadas” ou lançadas diretamente ao chão ou sobre um pano destinado ao jogo.

A memória racial desta prática influenciou a linguagem da arte da adivinhação rúnica, embora o alfabeto das runas não seja em geral “jogado”. No dialeto rúnico, o método e a ordem na qual os símbolos estão dispostos é que dá a sua interpretação.

O xamã teutônico começou estipulando nove Forças Universais, como os egípcios, que montaram sua religião em torno do conjunto nove (e isto provavelmente justifica a ressonância entre a magia egípcia e a teutônica). Essas nove Forças Universais foram identificadas com o Sol e a Lua, os cinco planetas visíveis a olho nu (como não possuíam telescópios, os teutões não conheciam nada além de Saturno) e os nodos norte e sul da Lua.

De onde vieram as Runas?


Vinda de tão remota época, as Runas tomam parte de uma famosa divulgação, pois a partir do século V d.C., quando começaram as Grandes Invasões, vários países da Europa tomaram conhecimento não somente do Oráculo como de seu significado e de sua tradição.

A mitologia diz que Odin, o todo poderoso, antes de ser santificado e adorado, era um homem comum, que vivia de pequenos furtos e roubos ao longo de sua vida nômade. Preso depois de anos burlando as leis germânicas, Odin foi condenado a morrer preso à uma árvore.

De uma forma um tanto grotesca para os dias atuais, o condenado deveria ser amarrado de cabeça para baixo, quando sem bebida nem comida, morria invariavelmente dentro de muito pouco tempo. Entretanto, foi durante este castigo que Odin encontrou pedras brilhantes dentro de um lago sobre o qual ele fora dependurado.

Livrando-se das cordas que o prendiam, Odin apoderou-se daquelas fascinantes pedras desenhadas que tanto o encantaram e viveu durante anos, escondido nas montanhas do alto Rio Reno. Nesse tempo, ele conseguiu elaborar vários hieróglifos, quase todos baseados na escrita germânica, e um significado especial para cada um deles.

Elas se tornaram o mais famoso oráculo dos vikings. Depois de sua morte, Odin foi visto como deus e as Runas (nome originado da palavra Rune: pedra), tornaram-se conhecidas por todo um povo.

Os ensinamentos ocultistas, independente de que ramo sejam - oriental ou ocidental, hermético, cristão ou panteísta -, asseguram que há somente um número limitado de energias básicas ou forças universais espalhadas no Cosmos. As fés mais antigas representaram para si Forças Universais com aparência antropomórfica porque reconheciam não só como imensamente poderosas, mas também úteis e inteligentes.

Portanto, personificavam tais energias por meio de associações refletidas nelas mesmas, embora muitas vezes mais altas e imponentes porque não conheciam outras espécies que possuíssem poderes de raciocínio semelhantes aos delas. Essas personificações tornaram-se os deuses e as deusas dos vários panteões, enquanto as fés monoteístas – Judaísmo, Cristianismo, Islamismo – optaram por classificá-las como “Arcanjos”.

O significado das Runas foi aprimorado conforme o tempo. Na Idade Média, com a pressão da inquisição, elas foram duramente perseguidas, sendo consideradas trabalho de hereges. Assim como o Tarô e as cartas ciganas, elas frequentavam lugares lúgubres e escuros nos quais essas práticas adivinhatórias eram muito bem aceitas.

Demorou muito tempo para que as Runas tomassem voz no mundo místico. Devido ao seu ensinamento, que era mais oral do que escrito (por isso não possuía leis escritas), sofreram um isolamento em seu estudo até meados do século XX. Talvez tenha sido um dos últimos que foram descobertos e analisados.

Embora cada runa represente um complexo de ideias, não importa o quão diversas ou restritas possam parecer à primeira vista, existe sempre um elo definido entre elas. Uma vez descoberta esta conexão, pode-se estabelecer com facilidade um grande número de conceitos relacionados na mente consciente, como se todos estivessem amarrados em fileira, como contas num colar.


Priscila de Paula

RUNA THURISAZ REGENTE DO ANO DE 2014

 Ricardo Macedo (runólogo, numerólogo, quiromante)



Ao iniciar um novo ano, cheios de esperanças e expectativas, sempre buscamos novo alento, novos objetivos e quer queiramos ou não, esperamos dos Céus, dos Deuses, alguma ajuda espiritual.

E bem sabemos que essa ajuda está aí, sempre à nossa volta, sempre nos dando aquela "mãozinha", nesse caso, mais do que sagrada e providencial.

E em 2014 não será diferente.

Temos Júpiter, o Grande benéfico como regente.

É o ano do Cavalo no horóscopo chinês, etc.

E também temos a nossa RUNA regente do ano.

Em poucas palavras introdutórias para aqueles que não as conhecem, as runas são um antiquíssimo alfabeto mágico Vicking, composto de 24 letras grafadas e uma runa branca ou Destino, que eram usadas em rituais mágicos e divinatórios.

Cada runa é regida por um Deus do panteão nórdico, dos quais os mais conhecidos são Thor, o Senhor do trovão, Odhin, o Senhor do Vento norte, entre outros.

Thor é o correspondente nórdico de Júpiter, e é o regente da runas THURISAZ, por analogia, percebemos que esta será a runa regente do ano de 2014.

A seguir, uma breve explanação acerca dos poderes e benefícios da runa THURISAZ, como devemos agir, segundo a filosofia vicking neste ano que se desponta.

Grande viagem a todos.

SÍMBOLO: X
SEU SIGNIFICADO: Espinho, portal.
LETRA: Th
REGENTE: Deus Thor
PALAVRAS-CHAVE: Espera, proteção, defesa, quebra de dificuldades, atitude de alerta.
PLANETA REGENTE: Júpiter
NOMES ALTERNATIVOS: Thorn, Thor.

“A maior arma numa discussão é a habilidade. Não reagir também é uma forma de agir.”

INTERPRETAÇÃO DO SIGNIFICADO POSITIVO:


A vibração de Thurisaz nos ajuda a ter forças para resolver conflitos pessoais que necessitam de uma maior atenção.

Os espinhos das plantas servem para protegê-la, assim como a função de Júpiter é nos protetor. O equivalente nórdico de Júpiter é o Deus Thor, o Grande Protetor na Mitologia Vicking.

Thurisaz é uma runa de proteção, que significa a quebra de grandes dificuldades e o surgimento de novos horizontes.

É a runa da contemplação, da paciência, da parada, da justiça e do equilíbrio. Ela anuncia ajuda e proteção para a passagem de um marco da sua vida, um portal. Pare e pense, cresça com os espinhos da vida, controle as extravagâncias e pondere.

Tendo também um portal como símbolo, Thurisaz indica que existe trabalho a ser feito, tanto dentro como fora de si mesmo. O portal é a fronteira entre o céu e o nosso mundo, portanto descubra em si a sua disposição para entrar em contato com o Mundo Divino. Thurisaz é uma runa de não-ação. Desta forma, não pode existir a aproximação e o cruzamento do portal sem haver contemplação.

RESUMO: Ajuda - Proteção - Abertura dos horizontes - Passionalidade - Imediatismo.

INTERPRETAÇÃO DO SIGNIFICADO INVERTIDO:


Quando absorvemos a energia negativa de Thurisaz, há o perigo de aproximação de um período de pouca sorte, quando se deve ter cuidado, bom senso e prudência. O lado negativo desta runa pode sugerir que o grande Deus Thor que a rege não está se apresentando como aliado. O sentido mais forte desta runa é o relativo ao lado mais difícil da personalidade de Thor: obstinação extremada. Pode surgir dificuldade em ouvir opiniões de terceiros e situações, que antes pareciam seguras, comecem a transformar-se em problemas.

Algumas vezes, esta runa invertida pode indicar que quem ocupa posição de poder ou autoridade interpreta o desenvolvimento de um subordinado como ameaça. Essa interpretação aplica-se não somente a negócios, mas a pais e filhos ou professor e aluno.

É necessário rever os fatos, para analisar e sentir se nada foi deixado por fazer e não foi tomada nenhuma decisão errada. Analise seu percurso, tome fôlego, vença os obstáculos e enfrente a vida com seus próprios recursos.

RESUMO: Período de prudência redobrada - Teimosia - Obstinação - Dificuldade de ouvir opiniões alheias.

 ENCONTRE A SUA RUNA PESSOAL REGENTE PARA 2014.


Faça a seguinte soma:

Exemplo: pessoa nascida aos 16/11/1978.

Reduza o seu dia de nascimento a um único algarismo.
Ex. 16 = 1 + 6 = 7

Reduza o seu mês de nascimento a um único algarismo.
Ex: Novembro (11)  = 1 + 1 = 2

Some esses números + 7, que é o regente de 2014.

Total:
Ex: 7 + 2 + 7 = 16 = 1 + 6 = 7

A soma, cujos números correspondam entre 3 e 27 não devem ser reduzidos.

ATENÇÃO: OS NÚMEROS DEVEM CORRESPONDER ENTRE 3 E 27!

Encontre na tabela o número correspondente à runa pessoal regente de 2014:

No caso do exemplo a runa regente é a de número 7 - R - Raidho

TABELA DE RUNAS


Símbolo
Nome
letra
Significado
F
Fehu
3
F
Ganhos
U
Uruz
4
U
Mudanças
X
Thurisaz
5
Th
Portas abertas
A
Ansuz
6
A
Comunicação
R
Raidho
7
R
Viagens
K
Kenaz
8
C, K
Caminhos Abertos
G
Gebo
9
G
União
W
Wunjo
10
W, V
Alegrias
H
Hagalaz
11
H
Transformações
N
Nauthiz
12
N
Austeridade
I
Isa
13
I
Pausas
J
Gera
14
J
Colheitas
Y
Eihwaz
15
X
Transição
P
Perth
16
P
Magia
Z
Algiz
17
Y
Proteção
S
Sowilo
18
S
Luzes
T
Tiwaz
19
T
Força
B
Berkana
20
B
Aconchego
E
Ehwaz
21
E
Viagens
M
Mannaz
22
M
Paz
L
Laguz
23
L
Amor
Q
Ingwaz
24
Ing
Kharmas
D
Dagaz
25
D
Inovação
O
Othala
26
O
Dinheiro
C
Wird/Odin
27
0
Destino


MANDALA RÚNICA DOS NOMES



MANDALA RÚNICA DOS NOMES
  
Para um iniciado, fazer menção ao FUTHARK é remeter-se diretamente ao “alfabeto” mágico viking.

O FUTHARK é o conjunto de 24 runas grafadas usadas pelos povos nórdicos com aspectos mágicos e místicos.

Cada runa é uma letra com significado próprio mas que remete a um poder, a um portal muito além do próprio símbolo grafado.

São 24 símbolos grafados que compõe o FUTHARK e após, incorporou-se o significado da runa em branco, sem símbolo grafado, a runa do Odin, ou WIRD ou Destino.

As runas estão associadas ao Grande Deus Odin, ou Wotan, o Senhor do Vento Norte, o maior Deus do panteão nórdico.

Odin, através do seu sacrifício no qual ficou dependurado por 9 dias e 9 noites, ferido pela própria lança, na Yggdrasil, a árvore ou sustentáculo do mundo, trouxe à humanidade a sabedoria e o conhecimento das runas.

Assim nasceram as runas, os 24 símbolos grafados e a runa em branco, ou destino.

HAVAMAL:

138. “Eu sei que eu fui suspenso
na árvore fustigada pelo vento
por nove noites inteiras,
ferido pela lança
e devotado a Óðinn,
eu mesmo para mim mesmo*,
na árvore
que ninguém sabe
de onde todas as raízes correm.”

139. “Não me alegraram com pão
nem com o chifre de beber,
eu olhei para baixo,
eu apanhei as runas,
as peguei gritando,
e eu cai dali.”

                 

AS RUNAS

Cada runa é uma letra, um sinal gráfico que pode ser utilizado nas predições do futuro, em rituais mágicos de cura e de bênçãos ou até mesmo para se escrever. 

Muitos “grimores” ou “Livros das Sombras” foram escritos com letras rúnicas.

As runas são agrupadas em famílias ou AETTS, compostos por 8 runas cada grupo, associado cada grupo a um Deus do panteão nórdico e a um aspecto.

Como são 24 runas grafadas, existem 3 famílias ou AETTS.

Aett de Freyja, a Deusa da fertilidade – associada ao mundo material, às sensações;

Aett de Hagal, associado ao mundo natural, às forças da natureza;

Aett de Tyr, associado do mundo espiritual, às forças superiores.

Cada runa encerra em si um significado mágico e divinatório.

Seu significado está associado a uma ideia.

De forma simples e resumida será explanado o significado de cada runa e a que aspecto ela remete.

A MANDALA


Seguindo-se o pensamento de que cada runa é uma letra, para se construir a mandala do nome, temos que levar em consideração os aspectos das letras do nome tanto quanto a data de nascimento.

                        1º PASSO – CONHECENDO A MANDALA
                       
É necessário conhecer a mandala tal como ela é foi concebida e sua subdivisão em níveis específicos.

                        1º Nível:

                        CENTRO DA MANDALA

 Local onde se localiza a runa regente da data de nascimento.

No centro da mandala é colocada a runa regente do nascimento, para se saber qual será o ponto de partida para construção da mandala escrita.
                       
                        2º Nível:

                        DAS FAMÍLIAS OU “AETTS”.

Este segundo nível da mandala é a reminiscência às famílias ou aspectos. São três grupos, ou três sub-níveis, englobando os aspectos maiores dos grupos rúnicos.

Também aqui definimos os níveis de consciência ou mundos (material, natural e espiritual).

                        3º Nível:

                        DAS RUNAS GRAFADAS.

As runas são dispostas na mandala a começar pelo topo do lado esquerdo descendo em sentido anti-horário na sequência do FUTHARK, cada casa correspondente a um aspecto rúnico. Serão 24 casas rúnicas iniciando-se na casa de FEHU.


                        4º Nível:

                        DAS RUNAS DO NOME

É o ponto crucial da mandala e o que trará a sua particularidade.

A disposição de cada runa correspondente ao nome do consulente fará correlação com as disposição das runas dentro do FUTHARK e é o que indica o significado da mandala.

                        5º Nível:

                        DO ASTRAL

Para que as runas não fiquem dispostas à deriva, o 5º nível é a disposição que separa o mundo místico do mundo real, ou seja, o mundo do runemal ou do consulente.

                       
                        2º PASSO – PERSONALIZANDO A MANDALA

Entenda que cada runa tem a sua posição na mandala, de acordo com a sequência do FUTHARK, sem se levar em consideração a posição numérica, ela é apenas sequencial.

O ponto central da mandala é o regente da data de nascimento.

Esse regente indica qual é o ponto inicial da mandala, em termos didáticos, qual será o ponto de partida, a casa 01, que não necessariamente será a casa de FEHU.

Para se calcular a runa regente da data de nascimento, siga os passos a seguir:
                                              
                        3º PASSO – DESCOBRINDO A RUNA REGENTE DO NASCIMENTO

Como já vimos, existem 24 runas grafadas e uma runa em branco ou destino. Ao todo são 24, distribuídas em 3 famílias ou AETTS, que por se formarem por 8 runas também são chamadas de oitos, acrescendo-se a runa em branco -Wird.

Temos que levar em conta duas variantes:

Pela soma da data de nascimento, reduzido cada bloco a um numero natural de 1 a 9, teremos três colunas que, no mínimo só podem chegar ao número 3 e, no máximo só podem chegar até 9, dias, mês e ano, três colunas.

Dessa forma:

1. Esses três blocos ou colunas reduzidos, somados no número MÍNIMO juntos só podem somar 3 = 1 x 3.
Ex1: nascido em 01 de janeiro de 1981.

Dia
Mês
Ano
01
01
1981
1
1
1+9+8+1 = 19 = 1+9 = 10 = 1 +0 = 1
1
1
1

Esse é o número mínimo que podemos chegar nas três colunas, do dia + mês + o ano. É impossível se chegar ao número 1 puro.

O menor número encontrado só pode ser 3 = dia + mês + ano.

Até mesmo se pensarmos, mas e se chegar ao número 28, somado pode ser 2 + 8 = 10 = 1+0 = 1, é impossível, como veremos pela possibilidade de número máximo possível de se alcançar.

2. Esses três blocos ou colunas reduzidos, somados no número MÁXIMO, juntos só podem somar 27 = 9 x 3.
Ex: nascido em 27 de setembro de 1980.

Dia
Mês
Ano
27
09
1980
2 + 7 = 9
9
1+9+8+0 = 18 = 1+8 = 9
9
9
9
  
Dessa forma, pelos números puros, o mínimo que podemos somar é 3 e o máximo que podemos somar são 27.

Então, há 24 runas grafadas e 1 runa em branco.

TOTAL = 25 RUNAS.

Então faça essa soma:

Reduza a sua data de nascimento em três colunas, dia mês e ano em números puros de 1 a 9, como nas tabelas acima.

Se o numero encontrado for 3, sua runa regente da data de nascimento será FEHU a primeira runa do FUTHARK e assim por diante, até o numero 27, que será regido pela runa WIRD (destino) a runa em branco.

OS NÚMEROS ENTRE 3 E 27 NÃO DEVEM SER REDUZIDOS.

NÃO EXISTE NUMERO MENOR QUE 3 E NÃO EXISTE NÚMERO MAIOR QUE 27.

AFINAL SÃO 25 NÚMEROS E 25 RUNAS.

F
Fehu
3
U
Uruz
4
X
Thurisaz
5
A
Ansuz
6
R
Raidho
7
K
Kenaz
8
G
Gebo
9
W
Wunjo
10
H
Hagalaz
11
N
Nauthiz
12
I
Isa
13
J
Gera
14
Y
Eihwaz
15
P
Perth
16
Z
Algiz
17
S
Sowilo
18
T
Tiwaz
19
B
Berkana
20
E
Ehwaz
21
M
Mannaz
22
L
Laguz
23
Q
Ingwaz
24
D
Dagaz
25
O
Othala
26
C
Wird/Odin
27
                      
               4º PASSO – DESCOBRINDO AS LETRAS ROMÂNICAS CORRESPONDENTES ÀS RUNAS.

Encontre na tabela a seguir, as runas correspondentes a cada letra do seu nome.

Como dito anteriormente, cada runa corresponde a uma letra que pode ser utilizada para se escrever.

Esse passo é muito importante para se montar a mandala, uma vez que cada runa corresponderá a uma letra do seu nome.

Por exemplo, um nome como JOSÉ DA SILVA.
 Seu nome é composto pelas runas: JERA, OTHALA, SOWILO, EHWAZ,      DAGAZ, ANSUZ,      SOWILO, IZA, LAGUZ, WUNJO, ANSUZ.
JOSE DA SILWA

As letras correspondentes a ANSUZ e SOWILO se repetem e como só podermos utilizar um conjunto de FUTHARK para se montar a tabela esse detalhe será muito importante adiante.


Com um só jogo, as letras repetidas devem ser consideradas como aspectos ausentes na mandala rúnica.

                        5º PASSO – DETALHES DA MONTAGEM.

Ao se descobrir a runa regente do dia de nascimento observe:
1.      Se WIRD rege o dia de nascimento, a mandala se inicia em FEHU.
2.      Se a primeira letra do nome for a regente do dia, WIRD irá reger a primeira letra do nome na mandala.
3.      Se WIRD não aparecer nos dois primeiros casos, ela irá reger a primeira letra faltante, ou runa repetida no dentro da mandala.

6º PASSO – A MONTAGEM DA MANDALA.

Usando-se como exemplo a data de nascimento e o nome já citados, montaremos uma mandala fictícia.
                        O nome é JOSÉ DA SILVA.
                        A data de nascimento é 06.10.1974.
                        A idade são 33 anos.
                        A runa regente do nascimento é WUNJO.

                       
                       
Com a mandala pronta, é mais fácil entender o seu mecanismo de montagem e de funcionamento.

A runa PERTH é a regente da data de nascimento. Ela é colocada no centro da mandala, pois irá dar o início da leitura do nome dentro da mandala. Ela é o ponto de partida, que poderia ter se iniciado em qualquer casa, porém este é o significado da mandala natal.

JERA é a primeira runa correspondente à primeira letra do nome do consulente fictício. JERA inicia a leitura da mandala na casa correspondente à runa PERTH. Esse é o ponto chave para o início da leitura da mandala.
Mas é necessário ter o conhecimento do significado de cada runa para se penetrar no significado da mandala.

Por isso, segue em resumo o significado de cada runa, de forma simples e objetiva.

Observe que não se levará em conta o sentido anverso da runa ou o significado da runa invertida, pois a colocação não se fará pelo método de lançamento, mas sim numa disposição lógica do nome da pessoa.

Para melhor detalhar esse mecanismo, pense que este método pode ser usado para qualquer regente, seja do ano específico, seja do mês específico, seja do dia específico. Cada dia, cada mês, cada ano, possuem uma runa regente, uma força motriz que dirige essa energia.

A mandala é para se fazer essa leitura, como uma outra leitura qualquer tão difundida pela tradição rúnica, como a runa de Odin, a leitura que se faz com uma única runa, a cruz céltica, a mandala astrológica, a jogada de três e tantas outras, utilizadas por todos os praticantes da arte divinatória das runas.

Esse método da mandala do nome ajudará no entendimento do significado do nome e da missão da pessoa na Terra, no sentido de que é o nome da própria pessoa, não uma forma aleatória que estabelece a lógica da jogada.

Observe nessa mandala do trânsito do ano que a runa WUNJO que faz parte do nome, não aparece no nome e sim no centro da mandala e não se repete.

Como explicado, somente se usa um conjunto de FUTHARK para se construir a mandala, então as runas não podem repetir, assim como acontece nas lacunas do nome, onde aparecem letras repetidas.

                        INTERPRETAÇÃO DA MANDALA

Regente: pessoa luminosa, alegre, feliz, de bem com a vida.

Defeitos: egocentrismo, individualismo, excesso de vaidade.

Tipo de personalidade: pessoa entregue ao campo natural da vida, e acha que tudo dá certo no final. Pouco aspecto de espiritualidade, acredita que tudo é como devia ser. Sincera, fala o que lhe vem à cabeça a qualquer hora. Não dada a trabalhos forçados, gosta de tranquilidade.

Então, no caso, seria algo assim:

GERA na casa de WUNJO: pessoa que quer passar a imagem de dura, de forte, mas que esconde uma docilidade e alegria dentro de si.

OTHALA na casa de HAGALAZ: em complemento a casa anterior, mostra que só busca o financeiro e a estabilidade, mas que na realidade está à deriva na busca de um significado maior para os bens materiais. 

E assim, por diante ...... veja que suas runas ficaram concentradas no mundo natural.


SIGNIFICADO DE CADA PERSONALIDADE DE ACORDO COM A RUNA REGENTE DO NASCIMENTO


FEHU: Pessoa espontânea e muito emocional. Forte, rica, persistente, perseverante, conservadora, sensível, trabalhadora, apegada a família, sabe multiplicar os bens e investe de olhos fechados no amor.
Profissão: empreendedor, empresário, inventor, diretor, dirigente, militar.

URUZ: Pessoa forte, enérgica, impulsiva, desejosa de conquistas, tem grande força de vontade, é independente e apaixonada.
Profissão: lutador, artes marciais, guerreiro, policial.

THURISAZ: Pessoa otimista, justa, nobre, generosa, sincera, adora desafios, prestativa, gosta de relações perigosas, gosta de artes e é intelectual. Tem sede e apetite voraz.
Profissão: orientador, educador, instrutor, arquiteto, engenheiro.

ANSUZ: Pessoa comunicativa, fácil em se expressar, sábia, habilidosa e no amor adora novas aventuras. Dom da profecia.
Profissão: Orientações. Ensinos em geral. Professor. Orientador. Médico. Advogado. Mentor espiritual. Padre. Toda profissão que ajuda os outros. Magistério. Ocultismo. Historiador, professor, radialista, comunicador, orador, porta-voz, diplomata. Vendedor, cantor.

RAIDHO: Pessoa inquieta, extrovertida, inteligente, inconstante no amor, adora viajar e conhecer pessoas, é ardilosa e não é de se abrir muito. Adora carros ou qualquer veículo de locomoção. Espírito aventureiro.
Profissão: Trabalhos ligados a automóveis. Mecânica. Tudo ligado a ferro. Comércio. Compra e venda. Mercadores, turismo, guia turístico, motorista, aviador, piloto, agente de viagens.

KENAZ: Pessoa forte, enérgica, positiva, amorosa, carismática, bem humorada, sincera. Dona de seu nariz e tem opção de escolher o seu melhor caminho. Vive a vida intensamente e não aceita cabrestos ou amarras.
Profissão: artesão, ferreiro, mecânico, ourives, modelador, decorador.

GEBO: Pessoa generosa, amorosa, equilibrada, está sempre voltada para o bem do próximo, para associações filantrópicas e financeiras. Tem ótimo planejamento. Pessoa com quem se pode contar sempre.

Profissão: conciliador, juiz de paz, agente de casamento, orientador.

WUNJO: Pessoa de bem como a vida, feliz em todos os acontecimentos. Crente. Adoradora. Amável. São pessoas que se dão bem onde quer que estejam.
Profissão: Nutrição. Escola. Assistência social. Estética. Passar amor e harmonia. Unir as pessoas. Runeral. Paisagista. Artes em geral. Doação. Trabalhador braçal, ferreiro, artesão. Artista. Trabalha com as mãos. Trabalho criativo e ou que requeira diligência física, Bailarino, dançarino, mestre-sala, carnavalesco, promoter, hostess.

HAGALAZ: Pessoa que entregam os pontos sem lutar. Não levam Às ultimas consequências o que acreditam. Entregam-se às intempéries e à fatalidade. Aceitam o destino como ele é.
Profissão: funcionário público, cartorário, camponês, lavrador, agricultor.

NAUTHIZ: Pessoa impaciente, negativista, fria e briguenta. Às vezes amargurada que não busca caminhos ou saídas para as situações.
Profissão: tem que encontrar sozinho o seu caminho.

ISA: Pessoa introspectiva, gosta de isolamento e dispensa badalações, tem personalidade íntegra e no amor é capaz de suportar para não ficar só. Não tem medo de esperar.
Profissão: contador, provador, maquinista, ascensorista, porteiro, guarda, segurança.

GERA: Pessoa lutadora, impõe suas vontades e gosta de tudo certinho. Adora a verdade e quer logo se casar. Não apegado às aparências, pode parecer ser meio desleixada.
Profissão: Áreas de direito, advocacia. Economia. Procurador. Administração. Professor de geografia ou história. Política. Militar, advogado, procurador, juiz, promotor, delegado, diplomata.

EIHWAZ: Pessoa hábil, humilde e paciente. Tem perseverança, humor variável, e é "meio de lua". Vive o presente com toda a emoção.
Profissão: agente funerário, coveiro, carpideira. Auxiliar de necropsia. Médico legista.

PERTH: Pessoa mística, gosta de jogos e apostas, é amante fervorosa, tem grande sensibilidade e sensualidade aflorada.

Profissão: Importação e Exportação. Mercado de ações. Dinheiro. Investimentos. Imóveis. Terras. Música, canto, instrumentos musicais, poemas e poesias, místico, astrólogo, curandeiro, pai-de-santo, pastor, padre, babalorixá, místico.

ALGIZ: Pessoa amorosa, disposta para se sacrificar pelo próximo, caridosa, ágil, inquieta, no amor é instável e gosta de se envolver com pessoas comprometidas, pois não se apega à compromissos.
Profissão: Propício para todos os tipos de profissão. Campo artístico. Publicidade. Comunicação. Escritores. Rádio. Televisão. Turismo. Área acadêmica e artística, empresário, dono de negócios, vendedor, trabalhos voluntários.

SOWILO: Pessoa trabalhadora, honesta, reflete pura energia positiva, leal, apaixonada, ama o presente sem se preocupar com o amanhã e é muito dedicada à família.
Profissão: modelo, ator, atriz, designer, modista, maquiador, cabeleireiro.

TIWAZ: Pessoa de espírito batalhador, corajoso, determinado, ambicioso, gosta da carreira militar, no amor é ciumento e adora ditar normas. Amantes fogosos.
Profissão: Engenharia. Informática. Computação. Administração. Esportes. Carreira militar. Policial. Ecologia. Mineração. Derivados de petróleo. Derivados de alimentos, militar, comandante, almirante, general, líder, político, representante.

BERKANA: Pessoa protetora, criativa e que se dá bem com todo mundo, gosta do lar e no amor espera muito da pessoa amada. É sincera, franca e aberta, objetiva e decidida. Apegada á família, à tradição, à mãe, aos filhos, e ao cônjuge.

Profissão: Cuidar; nutrir; abastecimento ou administração de hotel; cuidar de outras pessoas.
dona de casa, obstetrícia, pediatra, professora maternal, babá.

EHWAZ: Pessoa inquieta, gosta de movimento e detesta a solidão, sempre alcança o objetivo que determina. Adora festa e no amor é volúvel e inconstante.
Profissão: promoter, DJ, esportista, hípico, lutador.

MANNAZ: Pessoa bondosa e honesta, gosta de viver em comunidade, está sempre pronta para ajudar e no amor é decidida e exigente com a pessoa amada.
Profissão: Esoterismo. Ciências/Marciais. Relações Públicas. Relacionadas com a Medicina. Trabalhos investigativos. Habilidade literária, comércio e negociações. Engenhosidade mental e capacidade inventiva. Cargo público. Você comanda a sua vida, abra-se para o mundo, conselheiro tutelar, assistente social, psicólogo.

LAGUZ: Pessoa introspectiva, sensível, amável, com grande imaginação e criatividade, tem capacidade de guardar segredo, gosta de ensinar e no amor deixa as coisas acontecerem.
Profissão: Todas ligadas a arte. Intuição. Assuntos psíquicos. Desenho, música, ficção, imaginação, subconsciente, ator, ensino e orientação.

INGWAZ: Pessoa discreta, com sensualidade transparente, trabalhadora, dinâmica, sempre termina o que começa, e não tem medo de recomeçar. No amor não suporta dúvidas, o negócio é: "oito ou oitenta".
Profissão: Moda. Arte. Importação e Exportação. Línguas. Decoração. Estética. Terapeuta.

DAGAZ: Pessoa com instabilidade no humor, otimista, procura o melhor caminho para alcançar os objetivos, não sofre no relacionamento pois acredita que um novo amor cura a dor de uma antiga paixão.
Profissão:

OTHALA: Pessoas com almas idosas, caseira, apegada à família e ao lar, cuida da saúde, no amor é dedicada, leal e honesta, sofre com a separação.
Profissão: Criatividade. Arte. Esoterismo. Didática. Ocultismo. Oratória. Trabalho físico. Jardinagem. Construções. Trabalhos de reparos. Pessoa que vive o trabalho. Serviços públicos. Governo.

WIRD: Pessoa misteriosa, mística, esotérica, mágica. Pessoa dedicada à magia, à bruxaria, ao sacerdócio. Missão do kharma.
Profissão: místico, mago, bruxo, sacerdote.
                       
Há de se levar em conta que seria impossível se conhecer os segredos da mandala rúnica do nome, sem primeiramente conhecer os significados rúnicos. Por isso, primeiramente, se dedique ao conhecimento dos significados de cada símbolo para depois se embrenhar nos conhecimentos mais específicos, como o da mandala rúnica do nome.

RICARDO MACEDO. Ricardo Macedo Soares – runas, numerologia, astrologia e leitura das mãos.